Conteúdo

História detalhada do Coliseu Romado [O Anfiteatro Flaviano]

Um exemplo espetacular de arquitetura antiga, o prestigiado Coliseu de Roma é conhecido em todo o mundo. Todos os anos, cerca de 6 milhões de pessoas se reúnem em Roma para testemunhar este anfiteatro oval com seus próprios olhos, e com razão. O fato de estar em pé mesmo depois de 1942 anos não é apenas louvável, mas surpreendente e mostra o quão longe os romanos estavam à frente do tempo. Aqui, vamos levar você através da história do Coliseu, os vários anos que ele sobreviveu e por que adicioná-lo ao seu itinerário de lugares imperdíveis é obrigatório.

Linha do tempo detalhada da história do Coliseu, em Roma

72 d.C.: As pedras de fundação do Coliseu sob o reinado do rei Vespasiano. O anfiteatro foi um presente do rei para seu povo.

80 d.C.: Tito, o sucessor do rei Vespasiano, abriu o anfiteatro ao público com um combate de gladiadores de 100 dias.

83 d.C.: A construção do Coliseu é finalmente concluída pelo irmão mais novo e sucessor de Tito, Dommitian.

110 d.C.: O martírio de São Inácio de Antioquia é construído no chão da Arena, agora transformado em um cemitério.

422 d.C.: Um enorme terremoto danificou as partes do Coliseu sob os reinados de Teodósio II e Valentiniano III.

730 d.C.: O anfiteatro é chamado de Coliseu por São Beda, um renomado professor e escritor do início da Idade Média.

Século XII: O anfiteatro é convertido em castelo por um clã romano chamado família Frangipani.

1349: O Coliseu é danificado no lado externo por um enorme terremoto, levando a um colapso. Muitos palácios, hospitais e outras estruturas arquitetônicas reutilizaram suas pedras durante a construção.

Século XIX: Muitos projetos de restauração realizados pela Igreja Romana, pela cidade e pelo governo são lançados para preservar o monumento.

2013: Nos três anos seguintes, toda a sujeira acumulada ao longo dos anos é removida como parte do projeto de restauração do governo.

Detalhes da história do Coliseu

coliseu historia

Local de construção

Antes de 70 d.C.

O Coliseu fica em um local alto, onde já existiu um lago artificial e que originalmente abrigava uma estátua de Nero, construída pelo imperador romano Nero. Embora a área tenha sido habitada no século II, Nero assumiu a terra após o Grande Fogo de Roma. Ele construiu muitas estátuas, pavilhões e jardins na área chamada Domus Aurea. O rei Vespasio escolheu este local para construir o Anfiteatro Flaviano para devolver a terra ao povo de Roma, antes limitada ao uso pessoal de Nero. O lago artificial foi preenchido, e a estátua de Nero foi convertida em outra estátua em homenagem ao Deus Sol romano, Sol. Outra razão pela qual esta área foi escolhida para construir o Coliseu foi por estar localizada no coração da cidade.

Construção do Coliseu

Construção do Coliseu

70 – 81 d.C.

A construção do Coliseu começou em 70 d.C. sob o domínio do rei Vespasio, logo após o Cerco de Jerusalém, quando o rei financiou sua construção através das vitórias da guerra. Muitos prisioneiros de guerra foram usados como mão de obra para construir este enorme monumento. Três andares foram concluídos quando o rei Vespasio morreu (79 d.C.). O local foi construído usando calcário de travertino (geralmente encontrado depositado em torno de fontes termais), uma rocha vulcânica chamada tufos, concreto romano com aparência de tijolos, usado para construir muitas estruturas na Roma Antiga, madeira, azulejos e cimento. Engenheiros, decoradores, artistas, arquitetos, construtores e pintores altamente qualificados projetaram o monumento.

Jogos inaugurais do coliseu

Jogos inaugurais

80 d.C.

Depois da morte do rei Vespasio em 79 d.C., seu filho e sucessor, Tito, assumiu a tarefa de construir o Coliseu. Enquanto seu pai já havia completado três de quatro andares, Tito supervisionou a construção do quarto nível. Para comemorar a conclusão, ele organizou jogos inaugurais dentro do Coliseu que poderiam acomodar mais de 65.000 pessoas. Esses jogos incluíam lutas com animais, combate de gladiadores, caça, uma recriação de batalhas criminosas e execuções criminosas. Segundo o historiador romano Dio Cassius, mais de 9.000 animais foram mortos durante os jogos inaugurais. Os jogos duraram 100 dias para agradar o povo de Roma e os deuses romanos, pois houve muitos percalços durante o reinado de Tito, incluindo a erupção vulcânica do Monte Vesúvio.

Coliseu em uso

Coliseu em uso

217 — Século VI

Enquanto Tito havia concluído a maior parte da construção antes de lançar os jogos inaugurais, Domiano, filho mais novo do rei Vespassius e sucessor de Tito, construiu túneis subterrâneos para animais e escravos, além de uma galeria para aumentar a capacidade de assentos do Coliseu. Durante os jogos inaugurais, o Anfiteatro Flaviano foi usado para várias atividades, incluindo lutas com animais, a reconstituição de batalhas épicas e combates de gladiadores. Os historiadores também registraram simulações de batalhas marítimas no Coliseu, onde a batalha entre os gregos Corcíreus e os Coríntios foi promulgada. Florestas simuladas também foram criadas por artistas, pintores e técnicos para retratar episódios da mitologia ou para usar como pano de fundo para a caça.

Coliseu durante os tempos medievais

Coliseu durante a Idade Medieval

Final do século VI ao século XIV

A essa altura, o papel do Coliseu havia se expandido. Agora estava sendo usado como um cemitério onde romanos bem conhecidos foram cremados. Uma capela também foi construída dentro do Coliseu. As pessoas comuns usavam cofres sob as áreas de estar como casas e oficinas. Durante o século XII, a poderosa família Frangipani assumiu o Coliseu e começou a usá-lo como um castelo. Foi na era medieval em que o Coliseu foi mais danificado. O terremoto de 1349 causou o colapso do outro lado da estrutura. As pedras foram removidas para uso em outros lugares, e o mármore foi usado para fazer cal viva.

O Coliseu no mundo cristão

Papel no mundo Cristão

Século XVI e XVII

Durante o século XIV, uma comunidade religiosa se mudou para o anfiteatro, habitando-o até a Igreja Romana se envolver. Havia muitas proposições sobre o que deveria ser feito com o Coliseu. O Papa Sisto V queria transformá-lo em uma fábrica de lã como fonte de emprego para as prostitutas de Roma, enquanto o cardeal Altieri, sobrinho do Papa Clemente X, sugeriu seu uso para touradas. Mas nenhuma das opções foi executada. Foi o Papa Bento XIV quem quis transformar o Coliseu em um local sagrado, pois acreditava que muitos cristãos eram martirizados lá. Ele instalou muitas Estações da Cruz. Mais tarde, houve muitos projetos de restauração sancionados pela Igreja para reverter os danos causados por desastres naturais e causados pelo homem.

Coliseu | História do nome

coliseu historia

O Coliseu não foi inicialmente assim chamado. Durante o reinado do rei Vespasiano, que pertencia à dinastia Flaviana, o Coliseu foi chamado de Anfiteatro Flaviano. Ao longo dos anos, começou a ser referido como o Coliseu, depois do Colosso de Nero. O imperador Nero escolheu o local do atual Coliseu para si mesmo após o Grande Incêndio de Roma, que destruiu muitas casas na área. Ele construiu jardins, pavilhões, um lago artificial e uma estátua de si mesmo chamada Colosso de Nero. A estátua gigante era feita de bronze e retratava Nero como o deus do sol. A estátua foi movida para uma área próxima, o lago artificial foi preenchido e toda a área, conhecida como Domus Aurea, foi escolhida para construir o Coliseu. Em 730, São Beda se referiu ao anfiteatro como o Coliseu. Até o ano 1000, era referido como o Anfiteatro Flaviano. Enquanto localmente, foi chamado de Coliseu a partir do século XI, o uso mais antigo no mundo de língua inglesa foi visto em um texto traduzido de Urbis Romae Topographia.

Arquitetura do Coliseu

Arquitetura da coliseu

O Coliseu hoje

O Coliseu não é apenas um símbolo da cidade de Roma, mas também uma prova das habilidades incomparáveis dos seres humanos antigos. Ele viu o mundo mudar e continuará surpreendendo as pessoas até o fim dos tempos.

Hoje, o Coliseu é o monumento mais visitado de Roma, atraindo mais de 6 milhões de pessoas todos os anos. O andar superior tem um museu dedicado a Eros, o deus do amor na mitologia grega. Os túneis subterrâneos estão abertos ao público para visitação, com visitas guiadas a outras áreas dentro da estrutura.

Como o Coliseu tem um enorme significado no cristianismo, muitas cerimônias são realizadas aqui ocasionalmente, especialmente o Caminho Scriptural da Cruz realizado nas Sextas-feiras Santas. Sua viagem a Roma deve incluir um dia dedicado à visita ao Coliseu para testemunhar as conquistas dos antigos romanos através dos olhos sábios deste monumento.




Reserve ingressos para o Coliseu, Roma

Ingressos com entrada prioritária para o Coliseu, o Fórum Romano e o Monte Palatino
Ingressos eletrônicos
Duração flexível
Audioguia
Mais detalhes
a partir de
€ 25,40
Visita guiada ao Coliseu Express
Confirmação imediata
Ingressos eletrônicos
Duração flexível
Tour guiado
Mais detalhes
a partir de
€ 43
Visita com guia e sem filas ao Coliseu, Fórum Romano e Monte Palatino
Confirmação imediata
Ingressos eletrônicos
3 h
Tour guiado
Mais detalhes
a partir de
€ 40

A história do Coliseu: Perguntas frequentes

Quantos anos tem o Coliseu?

A construção do Coliseu começou em 70 d.C. pelo rei Vespasiano. A partir de hoje, o Coliseu tem 1950 anos, com a maioria das partes do monumento ainda intactas.

Quantos anos levou a construção do Coliseu?

O Coliseu foi construído entre seis e oito anos pelo rei Vespasiano. Na época de sua morte em 79 d.C., o monumento tinha apenas três níveis. O quarto nível foi adicionado pelo rei Tito, enquanto o quinto nível, que incluía uma galeria para mulheres, pessoas escravizadas e pessoas pobres, foi adicionado pelo rei Domímita.

Onde fica o Coliseu?

O Coliseu está localizado no coração da cidade, uma razão importante pela qual o local foi escolhido para abrigar a estrutura. O endereço oficial do Coliseu é Piazza del Colosseo, 1, em Roma, Itália.

Por que o Coliseu é famoso?

Construído como um presente para o povo de Roma, o Coliseu é uma importante atração turística em Roma. Foi usado como um anfiteatro com capacidade para 65.000 pessoas. É famoso porque, mesmo após 1950 anos de construção, a estrutura é alta como prova do artesanato à frente de seus tempos dos antigos romanos.

Quem projetou o Coliseu?

O nome oficial do arquiteto do Coliseu não é conhecido. Foi construído pelo rei Vespasiano com modificações feitas por seus filhos, o rei Tito e o rei Domímita. Muitos construtores, artistas, pintores, decoradores e engenheiros estiveram envolvidos na construção do Coliseu.

Qual é o estilo arquitetônico do Coliseu?

O estilo arquitetônico do Coliseu é a Arquitetura Romana Antiga. Foi feito usando concreto romano. Enquanto a maioria dos edifícios da Arquitetura Romana Antiga foram construídos na encosta, o Coliseu é uma estrutura independente.

Quanto custa visitar o Coliseu?

A entrada no Coliseu começa a partir de € 16. Você pode visitar o Fórum Romano e o Monte Palatino com o Coliseu por €21. Adolescentes de 18 a 25 anos da União Europeia podem visitar o Coliseu por apenas €2. A entrada é gratuita para qualquer pessoa com menos de 18 anos e pessoas com deficiência. Você pode comprar ingressos para o Coliseu online.

Há visitas guiadas explicando a história do Coliseu?

Sim, existem visitas guiadas ao Coliseu que o ajudarão a entender a história do Coliseu em profundidade, disponíveis em inglês, francês, espanhol, alemão e italiano, a partir de €39,90. Você pode escolher seu horário preferido e aprender sobre o Coliseu com guias turísticos especializados.

Qual é o fato mais interessante sobre a história do Coliseu?

Há muitos fatos interessantes sobre o Coliseu. Uma curiosidade interessante sobre a história do Coliseu é que ele foi financiado usando as vitórias do Cerco de Jerusalém, construído por pessoas judias escravizadas e prisioneiras de guerra. Os romanos tinham um talento especial para adicionar mais humilhação àqueles que derrotaram, e por isso, estas pessoas foram utilizados como trabalhadores para construir o Coliseu.

Quem foi morto no Coliseu?

Houve muitas mortes dentro do Coliseu, incluindo execuções criminosas, mortes de gladiadores combatentes e até animais.

Quantos gladiadores morreram no Coliseu?

Embora seja impossível dar um número exato, cerca de 8.000 mortes em combate ocorreram anualmente durante os combates de gladiadores dentro do Coliseu.

Por quanto tempo os gladiadores lutaram no Coliseu?

Um combate de gladiador comum duraria cerca de 15 minutos. Cerca de 13 – 15 combates ocorreriam em um dia, incluindo intervalos e outros eventos.

Por que o mármore foi removido do Coliseu?

Enquanto terremotos e desastres naturais danificaram o Coliseu, o vandalismo também desempenhou um papel enorme. O mármore foi removido do Coliseu para construção de outras estruturas na cidade, pois era rico em matérias-primas e tratado como uma pedreira.

O Coliseu foi danificado durante a Segunda Guerra Mundial?

Durante a Segunda Guerra Mundial, os Aliados evitaram bombardear estruturas de herança e importância antigas. O Coliseu não foi danificado durante esse período.

Quando o Coliseu parou de ser usado?

Os jogos duraram quatro séculos desde a inauguração no Coliseu, até que foram abolidos pelo imperador Honório em 404 d.C. No entanto, as execuções criminosas através de lutas com animais continuaram.

O que aconteceu com a metade desaparecida do Coliseu?

O terremoto de 1349 causou a destruição gigantesca do Coliseu, levando ao colapso da parede externa. As pedras caídas foram usadas para a construção de hospitais, palácios e outras estruturas arquitetônicas de Roma.

O Coliseu será reconstruído?

Houve muitos projetos de restauração iniciados pela Igreja no século XVI e pelos governos nos séculos XX e XXI. O governo italiano também anunciou seus planos de adicionar um piso ao Coliseu, onde as pessoas consigam ficar na arena de luta dos gladiadores.